Feeds:
Posts
Comentários

Há momentos em que “uma imagem vale mais do que mil palavras”, pois bem essas fotos se encaixam perfeitamente nesse ditado.

As fotos dão vontade de chorar, mas transmitem de forma cristalina o desespero de nós trabalhadores, a revolta e a dor pelo golpe realizado pelos deputados contra o plano de carreira e os direitos dos educadores.
Nas fotos fica evidente a dignidade, o desespero e a disposição de luta dos grevistas. Professores que deram a melhor aula de cidadania que se poderia oferecer a qualquer pessoa. Indivíduos que ao invés de se acovardarem no silêncio estúpido da rotina de trabalho lutaram até o último fio de cabelo pelo que lhes pertence.
Quem fez baderna aquele dia não foram os professores (como noticiado pela mídia burguesa e pelo governo), mas sim os deputados, que fizeram baderna com a educação e com as vidas de dezenas de milhares de trabalhadores da educação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: http://www.facebook.com/media/set/?set=a.221434037898036.50475.208291655878941

+ Vídeo sobre o 13/07: http://pisoja.libertar.org/2011/07/15/video-educacao-em-luta-governo-golpista-aprova-lei-que-destroi-a-educacao-em-sc/ . O vídeo está muito bom e pode ser usado em sala de aula! para baixar: http://www.4shared.com/get/gN5iMrxp/plc.html

Foi só passando por cima de seu próprio regimento e colocando o BOPE pra reprimir os professores que esse governo elitista, mentiroso e DITATORIAL conseguiu aprovar o PLC 026/2011. Nossa resistência foi grande e lutamos com todas as forças sabendo que não se trata somente de uma luta nossa. É uma luta da sociedade por educação de qualidade, e por isso o governo mobilizou todas suas artimanhas para nos conter.

De qualquer forma, a guerra não está perdida. NOSSA GREVE SEGUE e essas demonstrações de anti-democracia devem reforçar nossa indignação e devem também mostrar pra sociedade a real face desse GOVERNO GOLPISTA! QUE PRECISA ORDENAR QUE MILITARES  REPRIMAM PROFESSORES PARA FAZER VALER SUAS VONTADES AUTORITÁRIAS.

Jamais esqueceremos da chegada da comunidade de Palhoça, engrossando nossas filerias, por mais escolas e menos prisões. Jamais esqueceremos da luta ombro a ombro, professores e professoras que pelos horários corridos do dia a dia mal se encontram e hoje estiveram lado a lado enfrentando a repressão e a injustiça. E jamais esqueceremos dos nomes e dos rostos de cada um DESSES PILARES DA SOCIEDADE DESIGUAL que tentam a todo custo arruinar a educação pública. NÃO DEIXAREMOS!!!!!!

“Vários irmãos se recolhem, vão em frente.
Vários também escravizam sua mente.
Eu sei bem, quebro a corrente, e onde passo planto a minha semente.
Gafanhotos nunca tomam de quem tem, predadores, senhores que mentem.
Esperem sentados a rendição, nossa vitória não será por acidente.”
(Stab – Composição: Marcelo D2 e Bnegão)

Este slideshow necessita de JavaScript.

[Pessoal nossa camêra ficou sem bateria durante a vigília e não tiramos muitas fotos, pedimos pra quem puder contribuir, mandar fotos para educacaoemgreve@gmail.com, já agradecemos a Iara Regina e Vanessa Fernandes]

Fotos do UOL: http://educacao.uol.com.br/album/13072011_professores_sc_album.jhtm

Esses são os deputados que votaram a favor do projeto de lei complementar que destrói a carreira do magistério:

ATUALIZADO: Agora a lista dos inimigos da educação está com o e-mail desses infelizes. Quem quiser deixar sua mensagem para eles … sinta-se livre!!!

PARTIDO/NOME / MAIL
PMDB Aldo Schneider aldoschneider@alesc.sc.gov.br
PMDB Antônio Aguiar antonioaguiar@alesc.sc.gov.br
PMDB Carlos Chiodini carloschiodini@alesc.sc.gov.br
DEM Ciro Roza ciroroza@alesc.sc.gov.br
PSDB Dado Cherem dadocherem@alesc.sc.gov.br
DEM Darci de Matos darcidematos@alesc.sc.gov.br
PSDB Dóia Guglielmi doiaguglielmi@alesc.sc.gov.br
PMDB Edison Andrino edisonandrino@alesc.sc.gov.br
PMDB Elizeu Mattos elizeumattos@alesc.sc.gov.br
DEM Gelson Merisio merisio@alesc.sc.gov.br
PSDB Gilmar Knaesel knaesel@alesc.sc.gov.br
DEM Jean Kuhlmann jean@deputadojean.com.br
PP Joares Ponticelli joares@alesc.sc.gov.br
DEM Jorge Teixeira jorgeteixeira@alesc.sc.gov.br
PP José Milton Scheffer josemilton@alesc.sc.gov.br
DEM José Nei Ascari joseneiascari@alesc.sc.gov.br
PP Kennedy Nunes deputado@knunes.com.br
PMDB Manoel Mota mota@alesc.sc.gov.br
PSDB Marcos Vieira marcosvieira@alesc.sc.gov.br
PSDB Mauricio Eskudlark eskudlark@alesc.sc.gov.br
PMDB Mauro de Nadal maurodenadal@alesc.sc.gov.br
PMDB Moacir Sopelsa moacir@alesc.sc.gov.br
PTB Narcizo Parisotto parisotto@alesc.sc.gov.br
PSDB Nilson Gonçalves nilson@alesc.sc.gov.br
PP Reno Caramori reno@alesc.sc.gov.br
PMDB Romildo Titon titon@alesc.sc.gov.br
PP Silvio Dreveck silviodreveck@alesc.sc.gov.br
PP Valmir Comin comin@alesc.sc.gov.br

Fonte: http://pisoja.libertar.org/2011/07/14/lista-dos-deputados-estaduais-que-votaram-contra-os-educadores-e-educadoras/

Diretores e diretoras de escolas estão obedecendo um comando da GERED de ligarem para os professores pedindo o retorno as aulas. Não devemos obedecer esse chamado, HOJE É DIA DE LUTA e a greve só acaba por deliberação dos professores e professoras. Não por ameaças de lacaios do governo. Essas ameaças são falaciosas e devemos nos orientar pela posição da categoria.

CONTRA O PLC 026/2011 mais de mil professores e professoras lotaram quase todos espaços da ALESC. Esse projeto de lei que destrói nosso plano de carreira ainda está tramitando graças a nossa grande mobilização em um dos atos mais bonitos que tivemos até esse momento da greve. Correria,  aplausos, a vaia mais longa da história, tensão, linguicinha, pão com presunto e queijo e até samba marcaram um dos dias mais decisivos da nossa luta até agora.

Nossa grande vitória do dia foi ter mostrado nossa força e termos impedido a votação do PLC, mas, infelizmente, também sofremos baixas em função das emendas do FUNDEB não terem passado. A desvinculação dos outros poderes está garantida mas tentou-se atrelar já o valor do FUNDEB ao pagamento do nosso piso na carreira. Emendas nesse sentido foram derrotadas pela BASE GOVERNISTA INIMIGA DA EDUCAÇÃO! Logo postaremos a relação de deputados que votaram contra o atrelamento do FUNDEB ao pagamento do piso. Vamos enterrar suas carreiras políticas!

De qualquer forma foi um abalo minoritário frente a nossa grande resistência. E A BATALHA CONTINUA, AMANHÃ VAMOS NOVAMENTE LOTAR A ALESC E GARANTIR QUE NOSSA CARREIRA NÃO SEJA DESTRUÍDA POR ESSES SUJEITOS INIMIGOS DA EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE. Não é tarde pra ligar pros companheiros, mandar e-mail, etc. TODOS À ALESC AMANHÃ AS 08H!!! E não saímos de lá sem garantia de nossos direitos e de nossa carreira!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Direto do Blog do Sinte Regional São José:

NÃO HOUVE REVOGAÇÃO DA LIMINAR

      NÃO HOUVE REVOGAÇÃO DA LIMINAR QUE DETERMINOU O PAGAMENTO DOS DESCONTOS, O QUE HOUVE FOI UMA DECISÃO MONOCRÁTICA (DE APENAS UM JUIZ) RECEBENDO O RECURSO NO EFEITO SUSPENSIVO, OU SEJA, SUSPENDENDO OS EFEITOS DA DECISÃO PROFERIDA PELO JUIZ HÉLIO DO VALE ATÉ QUE O AGRAVO DE INSTRUMENTO SEJA JULGADO PELO ÓRGÃO COLEGIADO COMPETENTE (GRUPO DE DESEMBARGADORES).      PORTANTO, A DECISÃO ENCONTRA-SE APENAS COM SEUS EFEITOS SUSPENSOS E NÃO REVOGADA COMO VEICULADO NA IMPRENSA. DESSE MODO, O RECURSO AINDA PODE SER JULGADO A FAVOR DOS PROFESSORES, INCLUSIVE CONFIRMANDO A DECISÃO DO JUIZ HÉLIO DO VALE PEREIRA.

O (des)governo Colombo e sua fiel escudeira na educação, Elizete Mello, voltam a atacar baixíssimo usando de chantagem e cinismo para desmobilizar os professores. Não cairemos em algo tão baixo, sabemos porque estamos em greve e não venderemos nosso movimento. Anistia para aqueles que voltarem derrotados de cabeça baixa e chicotadas fortes no lombo de quem luta? Nos respeite! Mostramos que temos dignidade e somos lutadores.

FORA ELIZETE MELLO!

Texto da chantagem assinada pela Elizete Mello na íntegra [e depois, a nota do SINTE-SC sobre a questão]:

PLANO DE REPOSIÇÃO DE AULAS

 1.    Os professores e os servidores que já retornaram da greve deverão apresentar um plano de trabalho pedagógico de reposição dos dias e das aulas a serem repostas, de acordo com as orientações já encaminhadas pela SED, para receber em folha de pagamento suplementar os valores referentes aos descontos efetuados na folha de junho.

2.    Quando isto vai ocorrer?

Depende da agilidade da equipe gestora da escola e da Gerência de Educação em informar todos os dados referentes à reposição das aulas no Sistema.

3.    O servidor e o professor deverão apresentar o plano de trabalho pedagógico de reposição das aulas, com o compromisso de executá-lo. A Direção da Escola deverá encaminhar este plano para a GERED que, por sua vez, tem o compromisso de acompanhar todas as ações referentes à reposição das aulas para que os dias letivos sejam cumpridos.

4.    O que deve ser informado no Sistema para que possa ocorrer o processamento da folha de pagamento suplementar?

a)    A relação de todos os servidores e professores que retornaram da greve até o dia 15/07/2011, contendo o nome completo e a matrícula, com o dígito e o cargo correto;

b)    A relação de todos os servidores e professores que não retornaram da greve até o dia 15/07/2011, bem como os que retornaram e não aceitam repor as aulas. A Unidade Escolar deverá preencher no Sistema o nome completo e a matrícula, com o dígito e o cargo correto;

c)    Será criado um campo no Sistema SISGESC onde o Diretor digitará:

S – se o professor apresentou um plano de trabalho pedagógico de reposição dos dias e das aulas a serem repostas, para receber em folha de pagamento suplementar os valores referentes aos descontos efetuados na folha de junho; ou

N – se o professor não apresentou um plano de trabalho pedagógico de reposição dos dias e das aulas a serem repostas, sendo que, desta forma, não receberá em folha de pagamento suplementar os valores referentes aos descontos efetuados na folha de junho.

5.    Por quê?

a)    Os professores e os servidores que retornaram da greve e apresentaram o plano de trabalho pedagógico atendendo a solicitação da SED receberão, em folha de pagamento suplementar, os dias paralisados que já foram descontados;

b)    Portanto, para os professores e os servidores que retornaram da greve, as faltas ocorridas do dia 11/06/2011 até o dia 15/07/2011 não serão descontadas na folha de pagamento de julho;

c)    Os professores e os servidores que cumprirem todo o calendário de reposição ao término do ano letivo terão as faltas anistiadas e, consequentemente, retiradas do Sistema e da ficha funcional, sem prejuízos para efeitos de progresso funcional, Licença Prêmio e outros benefícios;

d)    Porém, os professores e os servidores que não retornaram da greve até o dia 15/07/2011, bem como os que retornaram e não aceitam repor as aulas, não receberão em folha de pagamento suplementar a devolução das faltas já descontadas e terão o desconto integral a partir do dia 11/06/2011 na folha de pagamento do mês de julho.

6.    A Unidade Escolar deverá informar a GERED quando estiver ministrando aulas de 30 minutos ou dispensando os alunos após o recreio. No Sistema estas situações devem ser informadas como falta e não têm validade para reposição.

7.    Informamos às Gerências que deverão aguardar até sexta-feira (15/07/2011) para iniciar o processo de admissão de professores para substituir os professores grevistas que não irão retornar.

8.    As faltas dos servidores que atuam nos CEJAs e nos CEDUPs que não retornaram da greve devem ser incluídas pela GERED, diretamente no FRH.

Elizete Freitas Mello

Diretora de Gestão de Pessoas

Nota do SINTE-SC sobre a questão:

“O SINTE/SC destaca que a greve é um direito constitucional e qualquer proposta de recuperação de aula só será discutida após a suspensão do movimento de paralisação do magistério.
Neste sentido, considera como intempestiva a forma como o Governo vem chantageando a categoria grevista através de comunicados publicados no site da SED.
No comunicado, publicado neste 12/06, o Governo pressiona os trabalhadores a suspenderem a greve em troca do pagamento dos dias parados, sem antes dizer a forma como irá aplicar o Piso na carreira, conforme determina a lei nº 11.783/2008 .
O SINTE/SC chama toda a categoria para que não aceite as falsas promessas do Governo; e exige do Governo a retirada do PLC 026/2011, que destrói com a carreira do magistério.
Os trabalhadores em greve têm o compromisso com os alunos e com a sociedade catarinenses de reporem as aulas logo que o Governo apresente positivamente um sinal de atendimento às reivindicações do magistério.”